Bagaço de frutas cítricas apresenta riqueza nutricional

Pesquisa diz que 100g corresponde a 83% da dose recomendada de magnésio

O bagaço de frutas cítricas, principalmente laranja e limão, contém altas concentrações de três minerais de grande importância para o bom funcionamento do organismo: cálcio, ferro e magnésio. É o que mostra a pesquisa realizada na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em São Paulo, conduzida pela engenheira de alimentos Joyce Grazielle Siqueira Silva. De acordo com ela, é possível absorver parte significativa das quantidades diárias recomendadas desses três nutrientes apenas com cem gramas de bagaço.

Ingerindo cem gramas de resíduos secos — como são chamados cientificamente os bagaços — eles fornecem, respectivamente, 68%, 35% e 83% da ingestão diária recomendada de cálcio, ferro e magnésio. A pesquisadora explica que, para misturar o bagaço à comida ou a vitaminas, é preciso antes deixá-lo secar por algum tempo e triturá-lo. Assim, ele ficará com aspecto próximo ao de uma farinha e não vai alterar a textura do alimento.

O que mais surpreende a engenheira de alimentos é que, apesar de toda essa riqueza nutricional, o bagaço das frutas ainda é inutilizado na alimentação humana. E isso ocorre num país em que a produção anual de laranjas e limões é superior a 19 milhões de toneladas — 30% da produção mundial. “É um desperdício. O Brasil é um dos maiores produtores dessas frutas cítricas e as aproveita de forma incompleta”, critica Joyce.

O bagaço representa 50% da fruta. Produzindo um pouco mais de 19 milhões, podemos ter ideia de quanto bagaço utilizável vira lixo. Segundo a engenheira, esses resíduos secos poderiam ser usados na fabricação de sorvetes.